terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Mães especiais ( oficinas de valorização da Mulher )


         Mães especiais ( oficinas de valorização da Mulher )

Venho a algum tempo direcionando meus atendimento,  às mães especiais , elas são  mulheres , que tem filhos com necessidades especiais , e que a meu ver necessitam de um acompanhamento , tanto quanto seus filhos especiais .

Nas oficinas ou encontros, busco trabalhar com a autoconhecimento, a autoestima e a valorização do seu papel de mulher / mãe ,  e sua autonomia. Todos estes aspectos podem ser trabalhados por meio de vários recursos, creio que os que me conhecem sabem que gosto muito de trabalhar com contos, pois acredito que eles podem trazer muitos simbolismos  , podem ainda trabalhar com vários arquétipos , mãe  , herói,   crianças interior , entre outros.

As mães especiais, são mulheres que além de serem mães, esposas, filhas, tem um diferencial,  “ tem filhos especiais “  tem que dar todo o cuidado , quase que em tempo integral,  a seus filhos especiais , que necessitam destes cuidados , e a partir daí , elas quase que “ deixam de ser “ mulheres , com uma vida comum,  para serem” as mães de “ Renato(s)  , Vera(s)  , Lucia( s)  ,  Alice( s)  enfim , elas deixam suas vidas,  para estarem junto a estas crianças, sua identidade some , quase que se confundem  aos  seus filhos e filhas .

Estas mães, se anulam quase que totalmente, não passeiam mais , não se cuidam , perdem às vezes a vaidade, o gosto de se vestir legal , de comprar algo para si , quase que tudo nas suas vidas,  gira em torno desta crianças.

Ok !!! Sei que elas precisam de muitos cuidados: para comer, se locomover, muitas delas não falam, e tudo isso, se torna uma carga pesada, às vezes ate demais. Sendo assim o meu objetivo maior é lhes mostrar que mesmo tendo todos estas tarefas, ela não deixa de ser MULHER, que precisa se olhar , se ver como tal , se cuidar , se gostar . Isso vai sendo trabalhado com muito cuidado,  e muito tato, usando diferentes sensibilizações,  e diferentes recursosnos encontros e ,  é logico que pouco a pouco,  elas vão se dando conta do que vem fazendo a si mesmas , que precisam  mudar , rever estes aspectos , dividir , compartilhar alegrias e tristezas , ganhos e perdas.

É, nesse momento que o grupo , cresce , muda de olhar, de postura, as   mudanças vão aparecendo, aqui e ali ,  logico que cada uma a seu tempo,  e do seu modo , pois somos únicas e singulares,  um corte de cabelo , uma roupa nova , uma sorriso , um olhar mais alegre ... Uma incentiva as outras, nas falas , nos comentários, e ficam super felizes ao perceber uma amiga que conta  como agiu no trabalho , outra que fala sobre seu companheiro , outra que coloca que agora passa creme , tudo , tudo é valorizado. Cada pequena mudança é pontuada por mim, lhes mostrando que podemos, e que isso vai depender de cada uma, mas que não há tempo para as mudanças, sempre é tempo de mudar

É importante ressaltar que,  cada grupo tem seu perfil , e cada elemento dentro do grupo é único e singular ,  sendo assim as atividades devem ser elaboradas para cada grupo , não há receitas , cada grupo faz seu caminho , pois é constituído por  mães diferentes.

 Às vezes uma atividade que surtiu um ótimo efeito para um grupo , não  se adequa ao perfil das participantes de outro grupo , portanto cabe ao arteterapeuta , conhecer bem seus grupos , saber as possibilidades de cada recurso , de cada sensibilização que pretende trazer , dos matérias que vai usar.  Veja posso ate usar por ex. o mesmo conto em grupos diferentes , mas  a proposta que faço,  é que vai fazer a diferença , vai ao encontro do perfil do grupo, ai vou atingir meu objetivo.

Estou divulgando este trabalho para que as instituições, pensem na importância vital para estas mães especiais, possam ter de novo a possibilidade  de  serem  MULHERES , MAES e ESPOSAS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário